Hospital América - Notícias
Logotipo do Hospital América
MENU

 

Confira algumas dicas para evitar os excessos durante as festas de fim de ano!

Adicionado em 13.12.2018 - Voltar para notícias

Desde sempre, nós, os humanos, associamos comida a comemorações.  As festas de final-de-ano são talvez o exemplo mais emblemático disso, mas o melhor caminho, sempre, é o do equilíbrio e a moderação.

 

- Quais são os principais abusos de fim de ano e suas consequências?

   Gorduras:   consumidas em excesso, sobretudo as de origem animal, sobrecarregam o sistema digestivo, com impacto importante no fígado e vias biliares, bem como o sistema cardiocirculatório.

   Álcool:  o consumo de álcool acarreta uma grande sobrecarga no fígado, que consegue metabolizar em torno de 10ml/hora de álcool. Ou seja, um consumo acima de 240ml de álcool pode demorar um dia todo para ser metabolizado. Além disso, os efeitos no sistema nervoso central são evidentes:  euforia, disforia (quando a pessoa fica agitada e ansiosa, podendo evoluir para a agressividade), depressão do estado de alerta e até o coma alcoólico, quando o indivíduo passa a ficar inconsciente. Existe também o risco de evoluir para pancreatite aguda alcoólica, uma inflamação do pâncreas que pode ser muito grave, com risco de morte.

   Açúcar: mesmo em indivíduos sem problemas relacionados à insulina, o consumo exagerado de açúcar pode, sim, elevar as taxas de glicemia e com isso causar danos nos tecidos, sobretudo fígado e pâncreas.   Outro fator importante, ligado ao abuso de consumo de açúcar se faz notar no aumento de peso, às custas de “massa gorda”, bem como induzir a situações como aumento das taxas de triglicérides.

 

- Que doenças podem ser causadas ou agravadas com esses excessos?
Os abusos no consumo de alimentos ricos em álcool, açúcar e gorduras podem acarretar vários e sérios distúrbios.  Principalmente tendo em vista que, na grande maioria das vezes, essas três substâncias são consumidas em grandes quantidades na mesma refeição. 
Posso citar como exemplos:

      • Gastrites e esofagites agudas;
      • Pancreatite;
      • Diarreias provocadas pelo excesso de gordura e álcool;
      • Infiltração gordurosa no fígado;
      • Alterações no comportamento e psiquismo;
      • Sobrecarga no sistema cardiovascular.

       

      - Quem precisa se preocupar mais?
      Todos de um modo geral, se expõem a riscos de saúde quando abusam dessas substâncias. Entretanto, pessoas diabéticas, hipertensas, com doenças cardiocirculatórias, pessoas nos extremos de idade:  infância e terceira idade, são os mais vulneráveis.

       

      - Como prevenir:
      Vivemos em um país tropical e nossas comemorações ocorrem em pleno verão.  Meu conselho é que se enfatize o consumo de frutas frescas (sempre há uma linda mesa delas nas decorações das festas), água (as saborizadas são deliciosas e saudáveis) e se reduza o consumo dos alimentos ricos em gordura e açúcar. Quanto ao álcool, não misturar bebidas – destilados e fermentados – e limitar a 3 doses por festa. A melhor prevenção é já evitar o consumo 3 a 4 dias antes da data da festa.  Quanto aos protetores hepáticos, eles têm, sim, uma função de “amortecer” os impactos.  Os protetores gástricos, tais como o Pantoprazol, também atuam como auxiliadores no controle dos danos.

       

      Dra. Maria Bernadette Zambotto Vianna | Cremesp 83319| Coloproctologista | Prestadora de Serviços no Hospital América de Mauá.

 

 

Assessoria de imprensa

Carolina Serra

(11) 2677-6715

imprensa@m112.com.br